quinta-feira, 25 de dezembro de 2008

O Natal de Diógenes

O Natal de Diógenes foi incrível. O Papai Noel chegou até antes da data. Enquanto todos desempacotavam seus presentes, ele recordava o que já havia ganho. De todos os presentes, os dele foram os melhores.

Pra começar, ele ganhou um par de asas. E não foi de qualquer marca não. Foi um presente de Josué, que por sua vez, também fora outro grande presente de 2008.

Com o poder de voar, partiu em direção ao castelo onde morava a princesa Riana. No pequeno vilareijo, acompanhado por quem acabara de encantar-se, passeou. O Bom Velhinho o presenteou então com sorrisos inenarráveis. Era o anúncio de que realmente tratava-se de um Natal diferente.

Viu vampiros, sangue, pescoços, coração, maionese, pipoca. Sentiu frio, calor, perfume. Arrepiou-se, até.

Fechou os olhos. Como se sonhasse dentro de um sonho, beijou.

O caminho de volta fora bem mais bonito. No auge da noite, reparou as cores das flores como se fosse uma bela tarde de sol. Ouvindo som, mascando chiclé e bebendo algo com gosto de limão.

Já era dia quando ele acordou.

Dizem as más línguas que não passou de um sonho. Mas lá no fundo, eu suspeito que essa estória é um "fato veridicamente verdadeiro".

2 comentários:

Camilla disse...

Queria ter um natal como o do Diógenes também...

Beijos

L�eh e bebezinha disse...

aah realmente foi um fato veridicamente verdadeiro. eu saquei tudo.. O natal hein !! uashuashuas ;@