sábado, 13 de dezembro de 2008

Utilidade pública

Indo na contramão do último post, não existe nada melhor do que sentir-se útil. Útil à sociedade, útil à família, útil aos amigos, enfim...

Sentimos-nos importantes.

Neste final de semana fiz algo que há um bom tempo não fazia. Saí. Fui pra noite. Era por um motvio especial. Estava em jogo a alegria de um amigo.

A missão foi cumprida. A sua alegria era contagiante. Dançamos, rimos, bebemos, contamos piadas. Quando meus pés davam sinal de cansaço, eu o olhava feliz, e seguia firme e forte.

Deitei a cabeça no travesseiro com a sensação de ter feito um bem a alguém, de ter ajudado uma pessoa. Só aí que fui perceber o quanto eu tinha aproveitado a festa, e o quão bem nos faz ajudar quem precisa.

5 comentários:

disse...

..."resta esse sentimento de infância, essa capacidade de rir à toa, esse ridículo desejo de ser útil".. Vinícius de Morais. E isso é tão bom!!

Ótimo post...
excelente blog! =)

beijosss
bom domingo!

Renata disse...

realmente fazer o bem pra alguem é muito gratificante...
e se divertir nem se fala o quento é bom!

uniu o util ao agradavel...

adorei!!

voltarei mais vezes

bjim

*Raíssa disse...

Fiz um post com o mesmo assunto que o do seu há um tempo. Ajudar os outros é muito bom, sertir-se útil e querida, mais ainda!

Beijos

Aprendiz de escritora. ;) disse...

Eu também sai esse final de semana, mas só conssegui uma gripe e um castigo!
Sobre se sentir util, isso é muito bom quando somos util porque queremos e não por obrigação.

Gabi disse...

quando compromete a alegria dos amigos, agnt vai até o inferno